sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Mãe Preta fala aos filho: mantendo o foco no zoio da cara



“Invocamos a Terra Abundante!
  Que possui Saúde e Felicidade
  E é mais poderosa
  Do que todas as suas Criaturas.”




                        Eia, povo bão, uai. Ocês tão passando por grandes transformações, num é minha gente? E nóis pega esse embalo e vem bate tambor procês desperta de uma vez. Ah, ocê num gosta de tambor, não minha fia. Seu negócio é outro? Calma, minha gente. Nóis vem, mais nóis vem com delicadeza. E vai batendo, e vai batendo, pruque chegou a hora de ocê sair desse casulo e experimentar quem ocê realmente é. Mas antes disso, eu queria dize procê que ocê é especial di bão. Ocê sabe o que ser especial di bão? Num sabe , não? Uai, povo di Deus, é a sua alma. Nóis vive nesse mundão zoiando pras coisa ruim, reclamando do que num presta. E com ocê? Hein, minha fia? Quando é que ocê vai começar a zoiá pra jóia que ocê é? Num cansou ainda de ficar se criticando, se assustando, se cobrando? Dispois fica aí, com essa cara de defunto. Mais eu vim pra bater o tambor e acordar ocê desse sono. Levanta dessa tumba, muié. Zóia pra sua alma, pra sua verdade, pra quem ocê realmente é, esse ser divino e maravioso que tá escondido por trás dessa máscara dessa personalidade. Ocês esqueceram a grandeza que existe dentro de ocês, num é mesmo? Ah, minha fia, se ocê quizé eu vai inté ocê. Eu vai limpa essa sua orelha suja pra qui ocê escuite a verdade. Qué ouvir? Ocê é magnifica, linda, maraviosa, perfeita e poderosa, do jeito que ocê é, com as porquera que ocê tem, uai. É, nóis perdeu o caminho, nóis perdeu a chave que leva pra além dessa vida limitada e sem sentido. Mais eu vim, Mãe Preta veio pra acordar essa gente sem-vergonha. Eu vim pra relembrar ocês da grandeza, dignidade, beleza e brilho que existe dentro da sua alma. Eu vim pra relembrar a sabedoria ilimitada e inesgotável que quer sair de dentro de ocê, minha fia. Essa fonte daqui a pouco explode e então ocê vai acredita nessa nega véia, sem nenhum dente na boca. Ocê vai entender pruque eu tô aqui com ocês, dizendo essa verdade que é eterna, original e que num morre. Ocê é preciosa demais.


              - Ai, Mãe Preta, mas são tantas as dificuldades? Tanta negatividade. Eu não consigo acreditar nesse seu entusiasmo todo.


                - Eia, fia amada, nóis fico tanto tempo perdido, num é mesmo? Chegou a hora de se reencontrar, reencontrar essa grandeza, esse poder, a unidade e prazer perdido, tudo isso que nóis percura no mundo di fora, ta enterradinho no interior dos fio. Acredita ou não acredita, é só questão di repetir pra mente, pruque ela é burrinha e aceita tudo até virar hábito. Cuidado, minha gente, nóis vive numa época qui tem muita força querendo impregna o subconsciente dos fio com medo. O negócio é desvia a atenção de ocês pru medo até ocês fica ajoelhadinho. Por isso que nóis vem relembrar ocês dessa grandeza que ocês já são, expandir um poquinho essa percepção dos fio pra num perder o foco, não. Minha gente, nóis vai bate tambor agora, uai.

Mãe Preta se dispedi dizendo: Muita paz!


Início
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário